terça-feira, 1 de março de 2011

(In)felicidade oculta

Pouso minha mão sobre minha face e lentamente desloco meu rosto, observo ele caindo sobre minha palma. Com delicadeza viro o que está sobre minha mão para que eu pudesse observar minha imagem. Há um sorriso nela, aberto e escancarado. Um sorriso que não tinha motivos de estar ali. Nos olhos dois buracos, duas órbitas vazias que não combinavam com a expressão feliz do resto do rosto, estavam em branco sem demonstrar nada. Por um momento passa na minha mente a imagem de um palhaço, aquele sorriso desenhado escondendo toda tristeza, amargura, raiva ou qualquer sentimento ruim que fosse que estivesse atrás de sua pintura, uma nojenta falsidade. E a máscara estava da mesma forma rindo congelada. Tudo que eu mais abominava estava ali agora, nas minhas mãos, mesmo que fosse de uma maneira diferente no fim representava a mesma coisa. Eu era igual a todos eles, era igual aos palhaços que sorriam mesmo quando seus olhos estavam cheios de lágrimas, ou mesmo quando seus corações não aguentavam mais de ódio. Era igual a todas as pessoas que fingiam ser o que não eram. Eu era hipócrita... Em um descuido a máscara escorrega por entre meus dedos e cai no chão. Os cacos, os estilhaços de minha face espalhados pelo carpete daquele cômodo vazio e escuro, apenas uma fresta de luz entrava pela pequena abertura da porta. O terror de ser comparada com aquilo que me causava náuseas passava pela minha mente, me assombrava. Levei minhas mãos ao rosto buscando alguma explicação, e eu senti o umidecer das lágrimas encharcando-o, a hipocrisia descia como veneno pelos meus olhos. Sentei-me ali junto com os pedaços de minha felicidade -uma falsa felicidade, largada em um canto qualquer, envolvi meus joelhos com meus braços e deixei que meu choro lavasse a minha alma. 

7 comentários:

  1. Acho que todo mundo é falso e não existe gente feliz, um exemplo é o famoso "Oi, tudo bem?" ninguém responde que não, mesmo que tudo esteja desmoronando...



    --------------------------------------
    http://xiclique.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Muitas vezes a falsidade vem porque ninguém se importa com o que você sente, então pra que demonstrar?

    ResponderExcluir
  3. perfeeito esse texto heein! :D @matthewsndrs aqui,rs

    ResponderExcluir
  4. Muito bom o Blog espero receber visita http://floresiflores.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. perfeito o texto cara, existe sim muita falsidade ):

    ResponderExcluir
  6. Gostei. Isso é só a pura verdade...

    ResponderExcluir
  7. Lindo! Bonita forma de dizer que até mesmo coisas boas como a felicidade são puras ilusões que, como as ondas do mar, vém e vão para nos dar uma força nessa grande trajetória que é essa vida.

    ResponderExcluir