domingo, 5 de dezembro de 2010

Palavras de um homem.

Observo minha imagem refletida no espelho, distorcida, como se vista através de uma poça de água lamacenta em movimento. Os lábios pendidos em tênues curvas, um sorriso superficial desenhado em minha face. As pessoas se vêm seduzidas por sorrisos, as pessoas não se importam mais coma  alma. Meus olhos escuros, inchados, vermelhos, profundos... a porta para a alma, a porta pela qual a minha verdadeira felicidade é demonstrada, e lágrimas são o que enchem meus olhos ao sentir que felicidade é ilusão, vivo de alegria e momentos de prazer. E o que é amor? Vamos falar dele? Eu te dou o que você quer. Eu te dou sexo e prazer, te dou amor. Amor que é sinônimo de luxúria e desejo carnal. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário